Entre em contato com um de nossos especialistas!

Parcelamento de multa: Veja como funciona e seus benefícios

Escrito por: Rodrigo Goyos

O parcelamento de multa surge como uma luz no fim do túnel para muitos motoristas que se veem em apuros financeiros após serem penalizados por infrações de trânsito. 

Despachante Prime

No Brasil, o parcelamento de multa tem se mostrado uma alternativa cada vez mais popular para facilitar o pagamento de infrações de trânsito. 

Essa opção permite que os infratores gerenciem melhor suas finanças, dividindo o valor total da multa em parcelas menores, sem comprometer drasticamente seu orçamento e obtendo licenciamento correto para a direção.

Neste artigo, você descobrirá como funciona o parcelamento de multas, quais são os benefícios, os critérios e o processo para solicitá-lo, além de alternativas disponíveis. 

Vamos desvendar este tópico e ajudá-lo a entender como ele pode ser uma solução viável para suas necessidades.

O que é o parcelamento de multa?

O parcelamento de multa é um serviço que visa oferecer uma alternativa aos indivíduos ou empresas que enfrentam dificuldades em quitar multas de trânsito ou infrações. Assim, permite que o montante total seja dividido em prestações mensais mais acessíveis. 

O principal objetivo desse processo é proporcionar condições facilitadas de pagamento, aliviando o impacto financeiro imediato e evitando possíveis complicações decorrentes da inadimplência.

A importância do parcelamento de multa reside na sua capacidade de proporcionar aos infratores uma solução viável para regularizar sua situação junto aos órgãos de trânsito.

Isso contribui para a regularização do veículo e evita a acumulação de juros e penalidades adicionais decorrentes do não pagamento das multas.

Em geral, esse serviço é direcionado a proprietários de veículos que buscam uma maneira mais flexível de cumprir com suas obrigações financeiras em relação a infrações de trânsito.

Ao oferecer a opção de parcelamento, os órgãos competentes visam promover a regularização responsável e colaborar para que os condutores cumpram suas obrigações de forma mais adequada, reduzindo a inadimplência e promovendo um trânsito mais seguro.

Como funciona o parcelamento de multas?

O parcelamento de multa funciona como um acordo entre o infrator e o órgão de trânsito, visando facilitar o pagamento das penalidades.

Para iniciar o processo, geralmente é necessário apresentar documentos importantes e de identificação, como:

  • Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV);
  • Carteira de identidade;
  • CPF;
  • Comprovante de residência.

Além disso, é essencial o preenchimento e entrega de formulário específico de solicitação de parcelamento.

O prazo máximo para parcelamento pode variar de acordo com a legislação local, considerando o estado - sendo importante verificar as regras estabelecidas pelo órgão de trânsito responsável. 

Quanto às taxas, alguns lugares adotam um preço único para o serviço, enquanto outros aplicam uma porcentagem sobre o valor total da multa.

A quantidade de parcelas disponíveis também pode variar, geralmente permitindo que o infrator divida o montante em até 12 vezes.

Ainda, é fundamental observar que, em alguns casos, a efetivação do parcelamento está condicionada à quitação da primeira parcela no ato da solicitação.

Vale ressaltar que as normas para o parcelamento de multas podem ser alteradas, por isso é essencial consultar as informações atualizadas junto ao órgão de trânsito local. 

Em todo caso, o parcelamento é uma opção importante para aqueles que necessitam de flexibilidade no pagamento das multas, proporcionando a regularização do veículo e evitando complicações financeiras adicionais.

Regras para parcelamento de multa

As regras para o parcelamento de multas podem variar de acordo com a legislação de cada localidade. 

Ainda assim, normalmente, o procedimento inicia-se com a solicitação junto ao órgão de trânsito responsável, no qual o infrator apresenta documentos como CRLV, carteira de identidade, CPF, e comprovante de residência.

É comum que o parcelamento esteja condicionado ao pagamento da primeira parcela no ato da solicitação. O número máximo de parcelas permitidas costuma variar, sendo frequentemente limitado a 12 parcelas. 

Além disso, alguns lugares podem estabelecer um valor mínimo para cada parcela.

É fundamental estar atento às regras específicas estabelecidas pelo órgão de trânsito local, uma vez que estas podem ser ajustadas ao longo do tempo. 

Em muitos casos, o parcelamento é uma alternativa viável para regularizar a situação do veículo de forma mais acessível, evitando complicações financeiras e contribuindo para a segurança e conformidade no trânsito.

Categorias e valores de multas

As multas de trânsito estão divididas em categorias, cada uma correspondendo a uma infração específica. 

Os valores das multas, e consequentemente do parcelamento, variam conforme a gravidade da infração cometida. Geralmente, as categorias são:

 

  • Infração leve: correspondem a condutas de menor gravidade, como estacionamento irregular. O valor da multa é o menor entre as categorias.
  • Infração média: incluem infrações como excesso de velocidade até 20% acima do permitido. O valor da multa é superior ao das infrações leves.
  • Infração grave: envolvem infrações mais sérias, como ultrapassagens proibidas. O valor da multa é mais elevado em comparação com as categorias anteriores.
  • Infração gravíssima: são as infrações mais sérias, como dirigir sob efeito de álcool, excesso de velocidade superior a 50% do permitido, entre outras. O valor da multa é o mais alto e pode apresentar riscos adicionais, como a vida.

 

Importante considerar, ainda, que algumas infrações gravíssimas podem ter um valor multiplicado por fatores específicos, conhecidos como "multiplicadores".

Esses multiplicadores podem variar de 2 a 10 vezes, aumentando significativamente o valor original da multa.

Quem pode parcelar multas?

O parcelamento de multa no Brasil é uma opção disponível para pessoas físicas e jurídicas que tenham débitos relacionados a infrações de trânsito. 

Tanto condutores como proprietários de veículos podem acessar o sistema de parcelamento oferecido pelos órgãos de trânsito, como o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) e os Departamentos Estaduais de Trânsito (DETRANs) de cada estado.

Cabe ressaltar que o parcelamento geralmente está disponível para motoristas com multas não criminais e cujo valor total não ultrapasse um limite específico. 

O procedimento de parcelamento pode ser realizado de forma online, por meio dos sites dos órgãos de trânsito, ou presencialmente, em postos de atendimento específicos.

E, além da elegibilidade da multa, o motorista deve estar em dia com outras obrigações financeiras do veículo, como IPVA e licenciamento. Da mesma forma, a multa também não deve estar em processo de recurso ou contestação.

Processo de parcelamento de multas: passo a passo

O processo de parcelamento de multa segue alguns passos específicos, que podem variar ligeiramente dependendo do órgão de trânsito responsável. Abaixo, confira um guia geral para o parcelamento.

Consulta de débitos

Antes de iniciar o processo, é necessário verificar a existência de multas e débitos associados ao veículo. 

Essa consulta pode ser realizada nos sites dos órgãos de trânsito ou presencialmente nos postos de atendimento regulamentados.

Acesso ao sistema online

Caso o órgão disponibilize a opção de parcelamento online, o próximo passo é acessar o sistema correspondente por meio de sites autorizados.

Para o processo, será necessário utilizar dados como o número do Renavam e a placa do veículo.

Escolha da opção de parcelamento

No sistema, o usuário geralmente encontrará a opção de parcelamento de multas. 

É importante ler as condições oferecidas, como o número máximo de parcelas e eventuais descontos para pagamento à vista.

Preenchimento de dados

Durante o processo de adesão, serão solicitadas informações pessoais e dados relacionados ao veículo. É fundamental preencher corretamente essas informações.

Emissão de boleto ou documento de arrecadação

Após a confirmação do parcelamento, o sistema gera um boleto ou documento de arrecadação para o pagamento da primeira parcela.

Esse documento pode ser pago em bancos autorizados ou em meios eletrônicos.

Acompanhamento do parcelamento

O usuário pode acompanhar o andamento do parcelamento por meio do sistema online, verificando as próximas parcelas e efetuando os pagamentos dentro dos prazos estabelecidos.

Regularização da situação

Com o pagamento integral das parcelas, o débito é considerado quitado, e a situação do veículo é regularizada perante o órgão de trânsito.

É importante ressaltar que cada órgão de trânsito pode ter procedimentos específicos, e o usuário deve seguir as orientações fornecidas pelos canais oficiais para garantir um processo seguro e eficaz.

Exatamente por isso, o suporte de profissionais especializados na regularização de veículos e multas é crucial. Esse trabalho é determinante para a facilidade e agilidade em todo o processo.

Benefícios do parcelamento de multas com profissionais

Os principais benefícios do parcelamento de multas incluem a redução do impacto financeiro imediato, evitando o acúmulo de dívidas e a possibilidade de manter a regularidade da CNH. 

Já o parcelamento de multa com o auxílio de profissionais especializados agrega diversos outros benefícios ao processo e para os proprietários de veículos. 

Esses profissionais são aliados estratégicos na busca por condições mais favoráveis durante o processo de negociação com os órgãos de trânsito e podem oferecer:

  • Negociação especializada;

  • Redução de encargos;

  • Agilidade no processo;

  • Orientação personalizada;

  • Minimização de impactos na CNH.

Em resumo, contar com profissionais especializados no processo de parcelamento de multas não apenas simplifica a regularização do veículo, mas também pode resultar em benefícios financeiros e administrativos significativos para os proprietários. 

Essa abordagem personalizada oferece suporte técnico e estratégico, tornando o processo mais eficiente e adaptado às necessidades individuais.

Onde fazer e quais profissionais podem auxiliar no parcelamento de multas?

O processo de parcelamento de multas pode ser realizado em diversos órgãos de trânsito, como Detrans estaduais e municipais. 

Além disso, profissionais especializados, como advogados especializados em trânsito, despachantes e consultores automotivos, são fundamentais para orientar e representar os proprietários de veículos durante esse procedimento.

Ao escolher entre essas opções, é essencial avaliar a complexidade da situação e as necessidades individuais. 

Profissionais especializados agregam conhecimento técnico e estratégias que podem resultar em um processo de parcelamento mais eficiente e vantajoso para o proprietário do veículo.

E, nesse contexto, a Prime Despachante se destaca e é a melhor escolha para te ajudar no processo de regularização.

A Prime Despachante é especialista em Assessoria Documental e serviços de regularização veicular, oferecendo um serviço personalizado para auxiliar no parcelamento de multa.

Com profundo conhecimento na área, a empresa assegura um processo eficiente e adequado às necessidades de cada cliente.

Contrate já a Prime Despachante para soluções em parcelamento de multas!

Se você está enfrentando desafios com multas de trânsito e procura uma solução eficaz, considere o parcelamento com a Prime Despachante.

Para um serviço especializado e de confiança, contate a Prime Despachante. Nossa equipe está preparada para ajudá-lo a encontrar a melhor solução para suas necessidades em parcelamento de multa. 

Não deixe as multas atrapalharem sua vida financeira e legal – escolha a Prime Despachante para uma assessoria confiável e eficiente.

FAQ - Dúvidas comuns sobre o parcelamento de multa

O tema do parcelamento gera diversas dúvidas. Vamos esclarecer as mais comuns para facilitar seu entendimento e decisão.

1: Tem como parcelar multas de trânsito vencidas?

Sim, é possível parcelar multas de trânsito vencidas. Contudo, a disponibilidade dessa opção pode variar de acordo com a legislação local e os critérios estabelecidos pelos órgãos de trânsito.

2: Quantas vezes posso parcelar uma multa?

O número de parcelas permitidas para uma multa pode variar de acordo com as normativas locais. Geralmente, os órgãos de trânsito estabelecem um limite máximo de 12 parcelas.

3: Quais débitos não podem ser parcelados?

Débitos como multas provenientes de crimes de trânsito ou infrações gravíssimas podem não ser passíveis de parcelamento. 

É importante verificar a legislação ou junto a uma empresa especializada para obter informações específicas sobre a sua necessidade.

Entre em contato com nossa equipe de atendimento e veja como regularizar sua situação!

4: É possível parcelar multa de trânsito no boleto?

A forma de pagamento do parcelamento pode variar, sendo o boleto uma opção comum. Entretanto, as modalidades de pagamento disponíveis podem depender das políticas do órgão de trânsito.

5: O que acontece se eu não pagar uma multa de trânsito?

O não pagamento de uma multa de trânsito pode acarretar em penalidades como a suspensão da carteira de motorista, impedimento de realizar transferência de veículo e inclusão do débito em dívida ativa.

6: Onde posso efetuar esses serviços?

Os serviços relacionados ao parcelamento de multas podem ser realizados nos órgãos de trânsito, postos de atendimento específicos e, em alguns casos, pela internet, dependendo da disponibilidade dos serviços online.

E, para obter suporte especializado, entre em contato com a equipe da Prime Despachante. Tenha toda a facilidade na regularização de suas pendências com nossa equipe profissional.

7: Tem como fazer parcelamento de multa online?

Sim, em muitos casos, é possível fazer o parcelamento de multas online. Para isso, é necessário acessar o sistema online do órgão de trânsito responsável e seguir as instruções disponíveis.

8: É possível consultar multas grátis?

Alguns órgãos de trânsito oferecem a consulta gratuita de multas em seus sites. 

O interessado pode acessar o sistema online para verificar a existência de multas vinculadas ao seu veículo.

9: Quem pode parcelar?

Geralmente, o titular do veículo ou seu representante legal, devidamente autorizado, pode solicitar o parcelamento de multa. É importante verificar os requisitos específicos estabelecidos pelos órgãos de trânsito locais. Caso tenha alguma dúvida, conte com nossos profissionais que estão a disposição em nossos canais de atendimento.

10: Existem juros e taxas no parcelamento?

Uma preocupação frequente diz respeito aos juros e taxas aplicadas no parcelamento. Em geral, essas taxas são inferiores às cobradas em situações de atraso no pagamento da multa em sua totalidade.

  1. É possível realizar a negociação de dívidas de forma parcelada?

Em alguns casos, é possível negociar o valor da multa ou obter descontos para pagamentos à vista. 

Essa opção pode ser mais interessante para quem tem condições de realizar um pagamento único com valor reduzido.


Sobre o autor

Rodrigo Goyos é diretor proprietário do Despachante Prime há mais de 4 anos e escreve conteúdos para auxiliar os visitantes do blog em suas dúvidas e questionamentos sobre despachante online, licenciamentos online e documentações.



  • Bosque
  • Botafogo
  • Cambuí
  • Centro
  • Guanabara
  • Vila Itapura
  • Vila Industrial
  • Bonfim
  • Campo dos Amarais
  • Guanabara
  • Jardim IV Centenário
  • Jardim Aurélia
  • Jardim Bandeirantes
  • Jardim Campineiro
  • Jardim Chapadão
  • Jardim Eulina
  • Jardim Interlagos
  • Jardim Magnólia
  • Jardim Miranda
  • Jardim Pacaembu
  • Jardim Santa Mônica
  • Jardim São Marcos
  • Jardim do Vovô
  • Loteamento Center Santa Genebra
  • Parque das Flores
  • Parque Cidade de Campinas
  • Parque Fazendinha
  • Parque Santa Bárbara
  • Parque São Jorge
  • Parque das Universidades
  • Parque Via Norte
  • Residencial Campo Florido
  • Residencial Parque Bandeirantes
  • Vila Aurocan
  • Vila Boa Vista
  • Vila Nova
  • Vila Olímpia
  • Vila Proost de Sousa
  • Vila Rossi e Siqueira
  • Vila São Bento
  • Vila San Martin
  • Alphaville
  • Bananal
  • Carlos Gomes
  • Chácara da Barra
  • Chácara Gargantilha
  • Chácara Primavera
  • Gramado
  • Jardim Bela Vista
  • Jardim Guanabara
  • Jardim Belo Horizonte
  • Jardim Boa Esperança
  • Jardim Bom Retiro
  • Jardim Campinas
  • Jardim Conceição
  • Jardim Dom Bosco
  • Jardim Flamboyant
  • Jardim Itamarati
  • Jardim Madalena
  • Jardim Míriam
  • Jardim Monte Belo I
  • Jardim Monte Belo II
  • Jardim Nilópolis(Campinas)
  • Jardim Novo Taquaral
  • Jardim Nossa Senhora Auxiliadora
  • Jardim das Paineiras
  • Jardim das Palmeiras
  • Jardim Paraíso
  • Jardim Planalto (Grupo res.do IAPC)
  • Jardim Professora Tarcilla
  • Jardim Santana
  • Jardim Santa Cândida
  • Jardim Santa Genebra
  • Jardim Santa Marcelina
  • Jardim São Carlos
  • Jardim São Rafael
  • Mansões Santo Antônio
  • Notre Dame
  • Nova Campinas
  • Alto do Taquaral
  • Parque Brasília
  • Parque da Hípica
  • Parque dos Pomares
  • Parque Imperador
  • Parque São Quirino
  • Parque Shangrilá[2][3]
  • Parque Taquaral
  • Recanto dos Dourados
  • Residencial Shangrilá
  • Taquaral
  • Vila Brandina
  • Vila 31 de Março
  • Vila Costa e Silva
  • Vila Gênesis
  • Vila Iza
  • Vila Miguel Vicente Cury
  • Vila Nogueira
  • Cidade Jardim
  • Fundação da Casa Popular
  • Jardim Amazonas
  • Jardim das Andorinhas
  • Jardim Baronesa
  • Jardim Campo Belo I
  • Jardim Campo Belo II
  • Jardim Carlos Lourenço
  • Jardim Esmeraldina
  • Jardim Estoril
  • Jardim Fernanda I
  • Jardim Fernanda II
  • Jardim Guarani
  • Jardim Icaraí
  • Jardim Irmãos Sigrist
  • Jardim Itaiú
  • Jardim Itatiaia
  • Jardim Irajá
  • Jardim do Lago I
  • Jardim do Lago II
  • Jardim Leonor
  • Jardim Marisa
  • Jardim New York (ou Nova Iorque)
  • Jardim Nova América
  • Jardim Nova Mercedes
  • Jardim Nova Europa
  • Jardim Novo São José
  • Jardim Ouro Branco
  • Jardim Nossa Senhora de Lourdes
  • Jardim das Oliveiras
  • Jardim Paranapanema
  • Jardim Paulistano
  • Jardim Planalto
  • Jardim Primavera
  • Jardim Proença
  • Jardim Samambaia
  • Jardim Santa Cruz
  • Jardim Santa Eudóxia
  • Jardim Santa Judith
  • Jardim Santa Odila
  • Jardim São Domingos
  • Jardim São Fernando
  • Jardim São Gabriel
  • Jardim São José
  • Jardim São Pedro
  • Jardim São Vicente
  • Jardim Tamoio
  • Jardim do Trevo
  • Jardim Von Zuben
  • Parque Camélias
  • Parque dos Cisnes
  • Parque Eldorado
  • Parque da Figueira
  • Parque Jambeiro
  • Parque Industrial
  • Parque Prado
  • Parque Oziel
  • Parque São Martinho
  • Ponte Preta
  • São Bernardo
  • Swiss Park
  • Vila Campos Sales
  • Vila Georgina
  • Vila Formosa
  • Vila IAPI
  • Vila Industrial
  • Vila Ipê
  • Vila Joaquim Inácio
  • Vila Lemos
  • Vila Maria[4]
  • Vila Mimosa
  • Vila Marta
  • Vila Marieta
  • Vila Nova São José
  • Vila Orozimbo Maia
  • Vila Palmeiras
  • Vila Pompeia
  • Vila Rica
  • Vila Santana
  • Vila Teixeira
  • Vila Progresso
  • Jardim Anchieta
  • Jardim Ipiranga (bairro de Campinas)
  • Bosque de Barão
  • Bosque das Palmeiras
  • Chácara Belvedere (também conhecido por Guará)
  • Chácara Santa Margarida (também conhecido por Guará)
  • Chácaras Leandro
  • Cidade Universitária
  • Jardim Afife
  • Jardim Alto da Cidade Universitária
  • Jardim América
  • Jardim Independência
  • Jardim José Martins
  • Jardim Santa Genebra
  • Jardim São Gonçalo
  • Jardim do Sol
  • Loteamento Center Santa Genebra
  • Parque Ceasa
  • Parque das Universidades
  • Residencial Burato
  • Parque Rio das Pedras (Correios: Residencial Parque Rio das Pedras)
  • Real Parque
  • Residencial Terra Nova
  • Vale das Garças (Correios: Loteamento Chácaras Vale das Garças)
  • Vila José Martins (Correios: Jardim José Martins)
  • Vila Modesto Fernandes
  • Vila Santa Luísa
  • Vila Santa Isabel
  • Vila São João
  • Vila São José
  • Village Campinas
  • Moradia Estudantil da Unicamp
  • Cidade Satélite Íris
  • Cidade Satélite Íris II
  • Cidade Satélite Íris III
  • Cidade Satélite íris IV
  • Chácaras Bom Jesus do Pirapora
  • Chácaras Colina Verde
  • Chácaras Cruzeiro do Sul
  • Chácaras Maringá
  • Chácaras Marisa
  • Chácaras Morumbi
  • Chácaras Paraíso
  • Chácaras Primavera
  • Delta I
  • Fazenda Agropecuária Acácia
  • Fazenda Bela Aliança
  • Jardim Bassoli
  • Jardim Campina Grande
  • Jardim Campo Grande
  • Jardim Florence I
  • Jardim Florence II
  • Jardim Itacolomi
  • Jardim Liliza
  • Jardim Lisa
  • Jardim Maracanã
  • Jardim Marialva
  • Jardim Maringá
  • Jardim Marlene
  • Jardim Metanopolis
  • Jardim Nova Esperança
  • Jardim Novo Maracanã
  • Jardim Pampulha
  • Jardim Princesa D'oeste
  • Jardim Recreio Leblon
  • Jardim Rossin
  • Jardim Santa Clara
  • Jardim Santa Rosa
  • Jardim São Caetano
  • Jardim São Judas
  • Jardim São Judas Tadeu
  • Jardim Sul-América
  • Parque Floresta
  • Parque Itajaí
  • Parque São Bento
  • Parque Valença I
  • Parque Valença II
  • Parque Valença III
  • Residencial Cosmos
  • Residencial Novo Mundo
  • Residencial Colina das Nascentes
  • Residencial São Luís
  • Vila Castelo Branco
  • Vila Padre Manuel da Nóbrega
  • Bairro Boa Vista
  • Bairro Mendonça
  • Bairro Nova Aparecida
  • Bairro Rural do Pari
  • Bairro San Martin
  • CDHU Campinas F
  • CDHU Edivaldo Orsi
  • Chácaras Anhanguera
  • Chácaras Boa Vista
  • Chácaras Três Marias
  • Jardim Aparecida
  • Jardim Mirassol
  • Jardim Rosália I
  • Jardim Rosália II
  • Nova Aparecida
  • Núcleo Residencial Beira Rio
  • Núcleo Residencial Padre Josimo
  • Núcleo Residencial Princesa D'Oeste
  • Núcleo Residencial Renascença
  • Núcleo Residencial Rosália IV
  • Núcleo Residencial São Luiz
  • Núcleo Residencial Sete de Setembro
  • Núcleo Residencial Vila Francisca
  • Parque Cidade de Campinas
  • Parque Família
  • Parque Maria Helena
  • Parque Pinheiros
  • Terminal Intermodal de Cargas (TIC)
  • Vila Lunardi
  • Vila Olímpia
  • Vila Padre Anchieta
  • Vila Penteado
  • Vila Réggio
  • Vila Renascença
  • Chácara Aeroporto de Viracopos
  • Chácara Dois Riachos
  • Chácara Formosa
  • Chácara Novo São Paulo
  • Chácara Pouso Alegra
  • Chácara Recanto Campestre
  • Chácara Recanto Campestre de Viracopos
  • Chácara Santos Dumont
  • Chácara São José
  • Chácara São Judas Tadeu
  • Chácara Santa Letícia
  • Chácara Vista Alegre
  • Conjunto Habitacional Vida Nova
  • Conjunto Mauro Marcondes
  • Conjunto Residencial Vida Nova
  • Descampado
  • Distrito Industrial
  • DIC I (Monsenhor Luís Fernando Abreu)
  • DIC II (Doutor Antônio Mendonça de Barros)
  • DIC III (Rui Novais)
  • DIC IV (Lech Walesa)
  • DIC V (Chico Mendes)
  • DIC VI (Santo Dias da Silva)
  • Eldorado dos Carajás
  • Fazenda Castelo
  • Fazenda Castelo
  • Fazenda Roseiras
  • Fazenda São João
  • Friburgo
  • Jardim Acadêmico
  • Jardim Adhemar de Barros
  • Jardim Aeroporto
  • Jardim Aeroporto de Viracopos
  • Jardim Aeronave
  • Jardim Atlântico
  • Jardim Aviação
  • Jardim Bom Jesus Pirapora
  • Jardim Califórnia
  • Jardim Cidade Universitária
  • Jardim Columbia
  • Jardim Cristina
  • Jardim Cruzeiro do Sull
  • Jardim Esplanada
  • Jardim Guayanila
  • Jardim Hangar
  • Jardim Ipiranga
  • Jardim Interland Paulista
  • Jardim Internacional Viracopos
  • Jardim Marajó
  • Jardim Maria Helena
  • Jardim Melina I
  • Jardim Melina II
  • Jardim Mercedes
  • Jardim Novo Itaguaçu
  • Jardim Novo Horizonte
  • Jardim Ouro Verde
  • Jardim Ouro Preto
  • Jardim Pampulha
  • Jardim Paraíso de Viracopos
  • Jardim Paulista
  • Jardim Planalto de Viracopos
  • Jardim Petrópolis
  • Jardim Rosalina
  • Jardim Santa Rita de Cássia
  • Jardim Santos
  • Jardim Santos Dumont
  • Jardim São Cristóvão
  • Jardim São Francisco
  • Jardim São Jeronimo
  • Jardim São João
  • Jardim São Joaquim
  • Jardim São Jorge
  • Jardim São Pedro de Viracopos
  • Jardim São Roque
  • Jardim Santa Isabel
  • Jardim Santa Letícia
  • Jardim Santo Amaro
  • Jardim Santo Antônio
  • Jardim Shangai
  • Jardim Umuarama
  • Jardim Universitário de Viracopos
  • Jardim Uruguai
  • Jardim Vera Cruz
  • Jardim Vista Alegre
  • Jardim Yara
  • Loteamento Santa Fé
  • Núcleo Residencial Vila Vitória
  • Parque Campinas
  • Parque Central de Viracopos
  • Parque Dom Pedro II
  • Parque das Indústrias
  • Parque Montreal
  • Parque Universitário
  • Parque Viracopos
  • Parque Vista Alegre
  • Recanto do Sol
  • Recanto do Sol I
  • Recanto do Sol II
  • Residencial Campina Verde
  • Residencial Città di Firenze
  • Residencial Città di Salerno
  • Residencial Flávia
  • Residencial São José
  • Sítio São José
  • Vila Aeroporto
  • Vila Congonhas
  • Vila Nilza
  • Vila Vitória
  • Adriano C. Barros
  • Angélica
  • Arboreto dos Jequitibás
  • Bosque Irapuã
  • Loteamento Caminhos de San Conrado
  • Chácara Bela Vista
  • Chácara Santo Antônio
  • Colinas do Atibaia
  • Colinas do Ermitage
  • Colinas do Ermitage II
  • Colinas do Ermitage III
  • Entreverdes
  • Fazenda Iracema
  • Fazenda Jaguari
  • Imperial Parque
  • Jardim Atibaia
  • Jardim Belmonte
  • Jardim Botânico
  • Jardim Conceição
  • Jardim Martinelli
  • Jardim Roselia
  • Jardim Rosana
  • Jardim São Francisco
  • Jardim São Francisco II
  • Jardim Sorirama
  • Loteamento Claude de Barros Penteado
  • Mirantes da Fazenda
  • Notre Dame
  • Nova Sousas
  • Núcleo Residencial Cristo Rei
  • Parque das Araucárias
  • Parque das Hortênsias
  • Parque Jatibaia
  • Parque João Damin
  • Portal da Mata
  • Quinta de Jales
  • Quinta dos Jatobás
  • Reserva da Floresta
  • Residencial Cândido Ferreira
  • Residencial Jaguary
  • Santa Lydia
  • Santa Rita de Mato Dentro
  • Santo Antônio das Mangueiras
  • Santo Antônio do Maracajú
  • Santo Antônio do Maracujá
  • Sitio dos Cambáras
  • Sousas
  • Sousas Park
  • Vila Ana Luíza
  • Vila Bourbon
  • Vila Emi
  • Vila Janete
  • Vila José Iório
  • Vila Laércio Teixeira
  • Vila Santana
  • Vila Santana II
  • Vila Santana III
  • Vila Santa Rita
  • Vila Sônia
  • Vila Sônia II
  • Ville Sainte Helene
  • Bairro da Estação
  • Cabras
  • Capricórnio
  • Chácara Paraíso
  • Colonia F. Comind
  • Fazenda das Cabras
  • Fazenda Santa Maria
  • Fazenda Três Pedras
  • Joaquim Egídio
  • Morada das Nascentes
  • Riqueza
  • Santa Maria
  • Serra das Cabras
  • Vila São Joaquim